Junho é considerado o Mês do Meio Ambiente, e para comemorar esse evento é fundamental destacar o papel da Energia Solar na criação de uma vida e de um mundo mais sustentável!

A geração de energia solar possui zero emissão de CO2 na atmosfera e baixíssimo impacto na natureza decorrente do ciclo de vida de seu sistema (extração de silício, industrialização dos componentes, instalação dos painéis e a operacionalização), seja em esferas residenciais ou industriais/rurais.

Essas vantagens, aliadas ao baixo custo em relação ao tempo de vida (cerca de 25 anos), fazem da energia solar uma das recomendadas por organizações como o Greenpeace e a WWF (World Wide Found for Nature).

A energia solar fotovoltaica é totalmente renovável e limpa: não libera gases, não produz ruídos, não polui o ar, nem a terra e água, não interfere no aquecimento global e nem mesmo tem relação com a produção de chuva ácida ou de camadas de poluição nas grandes cidades do mundo.

Segundo dados da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), em 2020, a energia solar passou a responder por 1,6% da matriz energética brasileira e, com o mercado em constante expansão, estima-se que até 2025 4,6 GW de potência contratada em leilões de energia entrarão em operação no país.

Para termos noção da sustentabilidade do uso da energia solar fotovoltaica, apenas 15 placas solares, em 30 anos, evitam a queima de 65 toneladas de carvão nas termelétricas! Ou evitam a emissão de monóxido de carbono equivalente a 500 mil km rodados num carro movido a gasolina.

Por fim, é importante ressaltar que a energia solar é a fonte renovável mais abundante em nosso país, e o aumento de sua utilização reduz substancialmente a carga das hidrelétricas e a emissão de poluentes pelas termelétricas, levando economia aos lares brasileiros e preservando nosso tão rico meio ambiente.

POR: DIANA DANIELE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *