Com o crescimento do mercado de energia solar fotovoltaica no Brasil, a acessibilidade se tornou peça-chave nas demandas, desmistificando a fala de que “gerar energia a partir de painéis solares é só para ricos”.

Ao retornar, no ano de 2020, para o ranking dos “Top 10 países que mais instalaram energia solar”, o Brasil demonstra que está iniciando a exploração de seu potencial energético: ocupando a 9ª posição, o país do sol implementou 3.152,9 megawatts (MW) no ano passado.

De acordo com o presidente da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), Rodrigo Sauaia, os níveis de insolação no Brasil são duas vezes melhores para geração de energia elétrica que em países como Alemanha, Reino Unido e Japão, líderes na produção de energia solar fotovoltaica.

As diversas linhas de crédito existentes tanto para consumidores residenciais, quanto para empresas e indústrias, também revelam a expansão do setor no Brasil. O financiamento de painéis e equipamentos solares é disponibilizado cada vez mais pelas instituições bancárias, com formas de pagamento que estão dentro da realidade de muitos brasileiros.

A projeção para os próximos 30 anos aponta para uma potência solar instalada entre 30 GW e 90 GW, correspondendo de 5% a 16% da matriz energética brasileira. Limpa, ilimitada e acessível, a energia solar vem ganhando espaço nos lares e empresas do país, alcançando os quatro cantos do território e fornecendo energia sustentável a todos.

POR: DIANA DANIELE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *